Homem com várias emoções

Como gerenciar emoções no trabalho

As emoções não pertencem ao trabalho? Infelizmente, isso não é verdade. Trazemos emoções para trabalhar em casa, carregamos emoções para trabalhar em casa. E isso afeta não apenas funcionários comuns, mas também gerentes. Descobrimos como gerenciar emoções corretamente.

Uma pessoa não pode desligar as emoções clicando, cruzando o limiar do escritório às 9 da manhã e ativando-o ao sair do escritório às 18 horas. O trabalho sobre si mesmo começa com a aceitação do fato de que as emoções são inseparáveis ​​de nós. Eles trabalham mais rápido que a lógica, e o homem não conseguiu fazer nada com isso nas últimas 50 mil gerações.

Estresse no trabalho

Passamos a maior parte do dia no trabalho e interagimos lado a lado com os colegas . Nem todos eles gostamos. Podemos ficar ofendidos, chateados, bravos.

As próprias situações de trabalho – prazos, multitarefa, responsabilidade etc. – sacuda o sistema nervoso. Para não provocar seu próprio colapso nervoso, você precisa, de alguma forma, gerenciar emoções.

Executivos sob ataque

Na maioria das vezes, “líder” e “viciado em trabalho” são sinônimos. Um viciado em trabalho é ainda mais estressado. A rota “trabalho-casa-trabalho” é familiar para ele, processamento diário, ir trabalhar mesmo nos fins de semana, sem tempo, sem esforço para encontrar amigos e sem vida pessoal.

Briga no escritório
Briga no escritório

No modo de existência na nuvem de emoções negativas, é quase impossível criar, pensar grande e avaliar sobriamente suas próprias ações.

Além disso, no trabalho, o líder é responsável não apenas por suas ações, mas também pelas ações dos subordinados. E onde há uma grande responsabilidade – há muito estresse . E você também precisa se comunicar constantemente com um grande número de pessoas.

Um grande erro – suprimir emoções

O único mecanismo de controle emocional que a maioria de nós usa dia após dia é a supressão. Nós não apenas nos mantemos unidos, nos mantemos em rédeas apertadas. 

Você não pode gritar – nós vivemos em uma sociedade civilizada. Você não pode chorar – as pessoas não entendem. Você não pode bater na mesa – eles dizem que você é agressivo. Como resultado, abrigamos emoções.

Que preço pagamos por isso?

Dor de cabeça. Irritabilidade e vontade de se apressar. Fadiga constante. E psicossomática.”De repente”, começamos a pegar um resfriado com mais frequência ou doenças crônicas pioram (as fraquezas que praticamente todo mundo tem).

Tudo isso está relacionado não com a quantidade de trabalho e carga de trabalho, mas com a nossa atitude em relação a isso, com as emoções no processo de trabalho.

Leia também  Quem deve pagar pelo treinamento dos funcionários?

Os sentimentos negativos não desaparecem

As emoções reprimidas não desaparecem. O “escape” está simplesmente atrasado. Durante todo o tempo em que estamos esmagando emoções, a energia é gasta, o nível de tensão emocional apenas aumenta.

Carregados de negatividade no trabalho, levamos para casa e despejamos nos entes queridos. 

Uma situação que não nos machucaria se estivéssemos de bom humor de repente provoca histeria e leva a desentendimentos na família.

E será um erro pensar que, jogando fora a negatividade para outras pessoas, nos livramos dela. Depois de gritar, percebemos que estávamos errados e, em vez de alívio, pelo contrário, surge um sentimento de culpa.

Circulação de emoções: de casa para o trabalho

A situação inversa é quando uma pessoa carrega negatividade de casa para o trabalho. Conflito na família, problemas com moradia, crédito não remunerado – qualquer coisa pode se tornar uma causa de imersão em pensamentos que não funcionam no trabalho.

Se uma pessoa não pode abstrair de experiências pessoais, não pode trabalhar produtivamente . Ele passa um tempo pensando em problemas, encontrando soluções. O trabalho para.

Homem cansado
Homem cansado

O que fazer

Para viver e trabalhar em equipe, você precisa ser capaz de:

  • reconheça suas emoções
  • entender o que nos apoia e o que nos impede.

Caso contrário, não muito longe de um colapso nervoso e exaustão emocional.
Outro aspecto do gerenciamento de emoções é a capacidade de reproduzir estados emocionais que levam ao sucesso.

Aprenda a se governar

Existe um ditado popular: “Graças ao QI, você consegue um emprego e, graças ao EQ, você faz uma carreira”.

O que é QI, todo mundo sabe – esse é o nível de inteligência. O que é um EQ? Isso é inteligência emocional. Como habilidades mentais, pode e deve ser desenvolvido.

O conceito de inteligência emocional foi introduzido por Peter Styer e Jack Mayer em 1990. David Goleman, em seu livro, interpretou como “a capacidade de estar ciente das emoções, de alcançá-las e gerá-las de maneira a promover o pensamento, a compreensão das emoções e o que elas significam e, consequentemente, gerenciá-las de maneira a promover seu crescimento emocional e intelectual”.

Princípios de equalização

  • Sensibilidade

Manifesta-se no reconhecimento de estranhos e suas próprias emoções, sensibilidade, compreensão.

  • Consciência

Para se sentir feliz, você precisa entender seus próprios sentimentos. Para fazer isso, você deve conseguir distinguir suas tonalidades.

  • Equilíbrio
Leia também  Como trabalhar com um perfeccionista

Pessoas com alta inteligência emocional são capazes de dominar explosões emocionais.

  • Responsabilidade

Uma pessoa não deve prejudicar a si ou aos outros, deve poder controlar seus pensamentos, regular emoções, assumir a responsabilidade pela possibilidade de felicidade e não culpar os outros.

homem tentando explicacao
homem tentando explicacao

Funcionários insatisfeitos – menos renda

As emoções de um funcionário individual afetam o trabalho da empresa. Em primeiro lugar, se um funcionário não tem energia para trabalhar, ele não é capaz de fazer muito, apesar de ser um profissional de verdade. Em segundo lugar, ele pode infectar colegas com quem se comunica com seu humor emocional.

É especialmente importante para um líder manter uma conexão emocional com seus subordinados . Um funcionário que não está envolvido no trabalho, se sentindo abandonado, pode facilmente concordar com uma oferta de outra empresa. 

Além disso, não mostrando ao empregado sua importância, não encorajando-o, no caso de um conflito emergente, o líder o pressiona a demitir.

Há períodos na vida em que somos mais emocionais. Discordâncias com o cônjuge, dificuldades com os filhos, doenças dos pais e apenas uma crise na vida pessoal. Em tais períodos, podemos ser especialmente vulneráveis ​​e vulneráveis.

Em nossa cultura, é costume ocultar emoções ou “despejá-las” nos outros. Por um lado, as emoções no trabalho não são apropriadas; por outro, todas as emoções devem ser expressas.

Nem um nem outro é útil. A supressão constante das emoções afeta a saúde humana, a manifestação descontrolada – destrói os relacionamentos e, portanto, o ambiente que nutre uma pessoa.

Como ser

Ouça a si mesmo, suas emoções e experiências. Perceba a reação a que situação eles são, a quem eles são direcionados. Somente então você pode escolher o que expressar, a quem, em que grau e forma. Isso pode e deve ser aprendido.

Quando é muito ruim

Não ignore sua condição, esteja ciente e aceite sua vulnerabilidade específica durante esse período. Se possível, não planeje neste momento “descobertas especiais” no trabalho. Evitar problemas pessoais no trabalho não é uma idéia muito saudável, pois ameaça com superaquecimento grave.

Seria bom se você tivesse alguém para discutir seus problemas e obter apoio – um amigo, um colega sincero, um psicólogo.
Perceba e expresse emoções no endereço. Então, um colega ou subordinado que cometeu um erro não será sua “última gota”.

Se você “se libertou”, gritou com um colega ou subordinado, caiu em prantos na presença deles – não se culpe. Apenas peça desculpas a um colega ou gerente, explique o que é difícil para você agora.

Leia também  Coworking - Vale a pena?

Se você é um líder e percebe um período difícil na vida pessoal de seu funcionário, cuide dele. Cuidado sincero não pode ser estragado.

Converse, mostre que você notou as dificuldades dele e simpatize. Organize com ele quanto tempo ele tem para resolver seus problemas pessoais. Dê tempo à pessoa para resolver seus problemas – não dê tarefas importantes e urgentes no período acordado, redistribua a carga em favor de funcionários mais estáveis.

Ao mesmo tempo, é importante lembrar que a verdadeira preocupação não é conivência, não é necessário apadrinhar desnecessariamente esse funcionário e fechar completamente os olhos para seu trabalho.

Comunicação Informal e Relações Interpessoais

Em muitos líderes da empresa, as reuniões informais dos funcionários evitam sentimentos negativos. Tais reuniões servem para os funcionários como uma espécie de proteção contra situações de emergência e inúmeros problemas do dia a dia. 

Eles não se sentem sozinhos, estão envolvidos na empresa e sentem apoio. Na comunicação informal, é mais fácil resolver o conflito e dizer o que atormenta.

Esforço pessoal

Faça um pequeno esforço para superar o estresse e lidar com a negatividade.

  • Passatempos

Faça natação, ioga, desenho, tricô – qualquer coisa que você goste e acalme. Depois do trabalho, é bom não fazer as tarefas domésticas, mas dedicar tempo a si mesmo.

  • Break

Sinta emoções esmagadoras no trabalho? Vá lá fora, pegue um ar. Tome um chá, converse com um amigo ou colega.

  • Relaxe no escritório

Alguns empregadores instalam cadeiras de massagem e salas de relaxamento nos escritórios. Use-o!

  • Pense nos entes queridos

Pense naqueles que amam você, que sempre são para você. Esses pensamentos esquentam e economizam em qualquer situação.

Fontes:
Small Biz Trends
The Balances MB
Bp Plans
Life Hack
SBA – US
Franchise Direct

Post criado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo